function calcularVolume() { // obter os valores inseridos pelo usuário const consumoDiario = document.getElementById("consumo-diario").value; const populacao = document.getElementById("populacao").value; // calcular o volume do reservatório em metros cúbicos const volume = consumoDiario * 1000 * 1.5 * (populacao / 1000); // exibir o resultado na tela const resultadoElemento = document.getElementById("resultado"); resultadoElemento.innerHTML = `O volume necessário do reservatório é de ${volume.toFixed(2)} metros cúbicos.`; }
top of page
  • Foto do escritorEFCT Cursos

Quais são as principais medidas preventivas de combate a incêndio?

Vamos ver quais são as principais medidas que devem ser tomadas em um projeto de engenharia civil para prevenir e combater um incêndio se necessário.


No nosso últimos texto, falamos quais são os principais objetivos de uma obra de proteção e combate a incêndio.


Se você ainda não leu, dê uma conferida.


Para resumir, um engenheiro civil tem 5 principais objetivos quando faz um PCI:

  • Proteger a vida;

  • Dificultar a propagação do fogo;

  • Proporcionar meios de controle e extinção do incêndio;

  • Dar condições de acesso ao corpo de bombeiros;

  • Proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações e áreas de risco.

Mas, o que será que é feito na prática para chegar até lá?


Fazer o controle da natureza e da quantidade dos materiais combustíveis presentes no edifício


Toda edificação que o profissional for analisar em um projeto de combate a incêndio, está ligada diretamente com a área construída, a tipologia e os materiais utilizados para a construção.


Por exemplo, se você tem um edifício de concreto armado, ele terá uma determinada característica de resistência ao fogo.


Esse mesmo edifício, se projetado com estrutura metálica, deve ter as medidas de proteção ampliadas, afinal, o metal não pode ser atingida pelas chamas em um eventual incêndio, já que se isso acontecer, o prédio iria abaixo rapidamente.


Por isso, é necessário analisar o material utilizado, de forma com que, caso ocorra um incêndio, ele dure por mais tempo.


Dimensionar a compartimentação interna, a resistência ao fogo dos materiais e o distanciamento entre os prédios


Nas paredes internas de edificações de grande porte, de acordo com as normas, você precisa dividir as áreas de forma com que o fogo não seja propagado de uma área para outra ou de um pavimento para outro.


Assim, é necessário proteger essa propagação usando os materiais adequados e mantendo o distanciamento necessário entre os prédios, de forma com que não haja propagação nem interna nem externa.


Dimensionar resistência e proteção ao fogo da estrutura do edifício


A estrutura da edificação deve ser resistente ao fogo, principalmente para garantir a evacuação do local por completo.


Toda edificação, comercial ou residencial, contendo vários pavimentos, deve ter uma rota de fuga através de escada de emergência.


Essa escada deve ser resistente ao fogo e vedada através de porta corta fogo, para que durante determinado período de tempo, ela resista para aguentar a evacuação.


Dimensionar sistemas de detecção e alarme de incêndio, sistema de chuveiro automático e equipamentos manuais de combate a incêndio


Para garantir a proteção da edificação, proporcionar continuidade dos serviços no local e dar condições para extinção do incêndio, é necessário dimensionar sistemas de detecção e alarme de incêndio, além dos sistemas de chuveiros automáticos ou equipamentos manuais, como hidrantes e extintores.


Dimensionar rotas de escape e dos dispositivos para controle do movimento da fumaça


Se o edifício tem mais de vinte ou trinta pavimentos, é preciso ter um sistema de controle de fumaça nas escadas de emergência e rotas de fuga, evitando que, caso aconteça um incêndio, a fumaça entre nesse local.


Já em subsolos, que sejam projetados para serem usados por pessoas, como em obras de piscinas e áreas de lazer, é necessário instalar dispositivos exaustores de fumaça.


Projetar controle das fontes de ignição e riscos de incêndio


É necessário instalar sistemas de detecção de fumaça e incêndio dentro da edificação.


Para isso, também é importante analisar o tamanho da construção, pois quanto maior o empreendimento, maior a quantidade de equipamento que devem ser instalados.


Criar acesso aos equipamentos de combate a incêndio


Não adianta projetar a presença de um extintor e deixá-lo em um ponto distante.


Por isso, é preciso que os equipamentos de combate a incêndio estejam em locais acessíveis e com uma distância regulamenta entre eles.


Treinar uma equipe habilitada


Toda edificação residencial deve possuir uma brigada de incêndio, que vai ser uma equipe formada por pessoas treinadas e habilitadas a conter focos de incêndio e coordenar a evacuação do local.


Gerenciar e realizar manutenção dos sistemas de proteção contra incêndio


É necessário ter um sistema de monitoramento na edificação.


Edifícios de apartamentos geralmente contam com uma central de alarme e monitoramento desse sistema.


No entanto, no Brasil, um problema muito grave é que os programas de combate a incêndio chegam a ser implantados, mas os moradores não realizam a manutenção adequada, ficando na mão quando precisam.


Controlar danos ao meio ambiente


Em incêndios de residências de pequeno porte, o impacto ambiental é muito pequeno.


No entanto, em acidentes de grandes proporções, como o ocorrido na cidade de Beirute, capital do Líbano, em setembro de 2020, o rastro de destruição ambiental é muito grande.


Por isso, para obras de maior porte, é necessário ter um controle de possível danos ao meio ambiente que incêndios podem causar.



61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Commenting has been turned off.
bottom of page