• EFCT Cursos

Exemplo teórico: Como classificar uma escola No estado de São Paulo

Atualizado: Nov 18



4 passos para classificar uma escola de Ensino Médio


Classificar edificações de maneira correta é uma medida fundamental de combate ao incêndio e para aprovação junto ao Corpo de Bombeiros, sendo que cada estado possui uma legislação para efetuar esta classificação. No estado de são paulo é o DECRETO Nº 63.911, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2018


A partir dela é definida quais equipamentos de combate ao fogo, proteção da edificação e os meios de escape serão necessários no edifício. Os principais elementos a serem avaliados durante a classificação são: a área construída, a altura, a carga de incêndio, a capacidade de pessoas e a qual grupo (e subgrupo) a construção pertence.


Neste texto será classificado uma escola de ensino médio com as seguintes características:


  • Área construída: 12000 m2;

  • Altura: 18 m;

  • Pavimentos: 6;

  • Carga de incêndio: 300 MJ/m2;

  • Capacidade populacional: 3600;

  • Grupo pertencente: E;


A partir dessas informações é possível começar a classificar a construção


Ø Passo 1: Identificar o grupo e subgrupo de enquadramento da edificação conforme decreto estadual DECRETO Nº 63.911, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2018

A escola em questão, por ser uma escola de ensino médio, pertence ao subgrupo E-1.


Ø Passo 2: Categorizar o edifício em relação à altura

TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES QUANTO À ALTURA


Ø Passo 3: Especificar o risco quanto à carga de incêndio

TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO QUANTO À CARGA DE INCÊNDIO





É possível dizer que o potencial de risco da escola analisada é baixo, já que sua carga de incêndio é de 300MJ/m2.


Ø Passo 4: Agora será necessário relacionar quais medidas de combate ao incêndio serão precisas de acordo com a área da construção.

TABELA DE EXIGÊNCIAS PARA EDIFICAÇÕES EXISTENTES




A tabela acima possui exigências para edificações com até 750 m2 e/ou altura até 12 m, área total da escola é 12000 m2, ou seja, essa tabela é inválida nessa situação.

Neste caso, será necessário olhar a tabela específica de escolas com área superior à 750 m2.


TABELA DE EXIGÊNCIAS PARA ESCOLAS EXISTENTES


Como dito anteriormente, essa tabela é específica para áreas maiores que 750 m2, então só será preciso observar qual é a altura da edificação em que você está trabalhando (neste caso a altura é 18 m), relacionar com as informações fornecidas pela tabela, e com isso, estarão estabelecidas as medidas de segurança contra incêndio necessárias.


Devido à altura da escola trabalhada, ela se encaixa coluna de alturas entre 12 e 23m, sendo necessário prever então:

  • Acesso de viatura

  • Segurança estrutural contra incêndio

  • Compartimentação vertical

  • Controle de materiais e acabamentos

  • Saídas de emergências

  • Brigadas de incêndio

  • Iluminação de emergência

  • Sinalização de emergência

  • Detecção e alarme de incêndio

  • Extintores

  • Sistema de hidrantes.

Como é possível perceber, no quarto item dessa classificação um X1. Isso significa que nessa edificação a compartimentação vertical será considerada para as fachadas e selagens dos shafts e dutos de instalação.


Com estes dados em mãos o profissional de projetos já possuiu informações suficientes para dar inicio ao projeto e dimensionamento, para posterior aprovação de Projeto Técnico.

Claro que precisaria do projeto de arquitetura para que se possibilite a elaboração do Projeto de PPCI.


Quer aprender sobre projetos de Prevenção e combate a incêndio?

Matricule-se em nosso curso


Autora: Gabriela Rodrigues

© 2019 by EFCT Cursos e Treinamentos. 

Para notícias e atualizações, assine nossa newsletter hoje

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon