• EFCT Cursos

O aproveitamento de águas pluviais

Atualizado: Nov 17

Todos sabemos da importância de se economizar água nos tempos atuais, pois apesar de parecer ser um componente abundante na natureza, na verdade trata-se de um item escasso e cada vez mais poluído, neste artigo vamos apresentar um pouco do que é o sistema de aproveitamento de águas pluviais para fins não potáveis.


Um breve histórico

O aproveitamento de água da chuva é feito desde a antiguidade. O primeiro registro que se tem do uso da água de chuva é verificado na pedra Mohabita data de 830 a.C, que foi achada na antiga região de Moab, perto de Israel. Esta relíquia traz determinação do rei Mesa, de Moab, para a cidade de Qarhoh, entre as quais destaca- se ”... para que cada um de vós faça uma cisterna para si mesmo na sua casa’




A NBR e o aproveitamento de águas pluviais no Brasil

O Aproveitamento de águas pluviais é composto por um sistema que coleta a água da chuva em coberturas, telhados, onde não tenha circulação de pessoas, veículos, animais, com finalidade em uso não potável ou até mesmo potável a depender do nível de tratamento previsto.

No Brasil a principal norma é a NBR-15.527 sobre o aproveitamento da água da chuva, que fornece diretrizes básicas para aproveitamento em áreas urbanas com finalidade em usos não potáveis, como para limpar bacias sanitárias, limpezas de calçadas e ruas, usos industriais, entre outras coisas.


A água da chuva não substitui a água tratada e desinfectada com derivados de cloro, com flúor e que pode ser usada para consumo humano, distribuída pelas concessionárias publicas


Na norma há algumas condições gerais para coletar a água da chuva, estas condições são:

v Concepção do sistema de aproveitamento de água de chuva

Não é indicado usar a água da chuva para lavar roupas e piscinas, pois há parasitas, caso queira utilizar para estas finalidades será necessário implantar sistemas mais avançados de tratamento como filtro lento de areia ou um filtro de piscina.


O volume não aproveitado da água pode ser lançado na rede de galerias de água pluvial, na via pública ou ser infiltrado total ou parcialmente, desde que não haja perigo de contaminar o lençol freático.


Captação e descarte de Primeiro Fluxo.


Deve ser instalado no sistema de aproveitamento de água da chuva um dispositivo para o descarte de escoamento inicial.

Nos primeiros minutos de chuva acaba sendo arrastando poeira, folhas, detritos que se depositam no telhado em período de seca, está água coletada nos primeiros minutos de chuva não é utilizada, ela é descartada. Isso é chamado de First flush ou carga de lavagem ou primeira água.






Reservatórios

Após a captação e separação da água de primeiro fluxo, o volume captado é direcionado para um sistema de reservação que deve ser dimensionado conforme Norma para atender a demanda prevista no imóvel.


Na norma tem seis métodos propósito de cálculos para dimensionamento dos reservatórios, os métodos são:


Método de Rippl

Método da simulação

Método Azevedo Neto (Método Prático Brasileiro)

Método prático alemão

Método prático inglês

Método prático australiano


Cada método tem uma formula e um modo diferente de calcular o dimensionamento dos reservatórios.



Para se dimensionar a capacidade de reservação necessária precisamos conhecer tato o consumo pretendido quanto os índices de chuva de cada região, pois através destes dados e dos métodos de calculo é possível definir o volume de reserva, tendo em vista se será necessário adicional de água tratada ou não no sistema de aproveitamento de águas pluviais.



Instalações prediais


As tubulações e demais componentes do sistema de aproveitamento de águas pluviais devem ser claramente diferenciados das tubulações de água potável, sendo previsto reservatórios (cisterna inferior e reserva superior), tubulações de distribuição, sistemas bombeamento exclusivos para está finalidade, evitando o uso indevido e até mesmo contaminação de pessoas por consumo.



Qualidade da água


Os padrões de qualidade devem ser definidos pelo projetista de acordo com a utilização prevista. Porem a qualidade da água da chuva pode ser definido em quatro etapas:


Antes de atingir o solo

Após escorrer pelo telhado

Dentro do reservatório e

No ponto de uso


Dosador de cloro

Pode ser instalado, junto à bomba centrifuga, dosador automático de derivado clorado, o qual convém ser enviado a um reservatório intermediário para que haja tempo de contado no mínimo 30 min.


O principal motivo para se instalar sistemas de aproveitamento de águas pluviais é a economia de água, não temos duvidas disso, porém a depender do porte e do consumo previsto o proprietário do imóvel e o projetista devem estar cientes de que o retorno do investimento não virá rápido, deve-se portanto ser levando em consideração também o fator ambiental e fator comunitário, uma vez que ao deixar de utilizar água potável para fins não potáveis, você estará contribuindo para a manutenção dos volumes públicos de reserva e ajudando a prevenir possíveis faltas de água em épocas de estiagem.



Quer saber mais sobre sistemas de aproveitamentos de águas Pluviais?

Matricule-se agora mesmo em nosso curso!

35 visualizações

© 2019 by EFCT Cursos e Treinamentos. 

Para notícias e atualizações, assine nossa newsletter hoje

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon